Notícia da Famem

471 Visualizações

Publicada em 07/04/2020 21:24:23

Governador quer colaboração da Famem para conter viagens durante a Semana Santa


O presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão, Erlanio Xavier, recebeu ofício do governador do Estado nesta terça-feira, 6, solicitando aos prefeitos a adoção de medidas protetivas nas suas respectivas cidades, como forma de barrar a expansão do novo coronavírus no território maranhense.

No documento, o governador Flávio Dino anuncia a publicação de decretos que irão restringir o deslocamento de pessoas entre São Luís, epicentro do Covid-19 no estado, para outras cidades durante o período da Semana Santa. O governador disse temer o espalhamento da doença durante este periodo por grupo de pessoas que tradicionalmente se deslocam da capital para outras cidades.

Erlanio Xavier comentou que desde as primeiras medidas restritivas adotadas pelo Governo do Estado, as prefeituras vêm colaborando no enfrentamento da expansão da doença. “Além das normas estaduais, os gestores de maneira geral têm adotado medidas de proteção sanitária para evitar que haja casos registrados nas cidades.  No Maranhão, além da crise sanitária, muitos prefeitos enfrentam problemas históricos como das enchentes que têm sacrificado muitas famílias. Estamos trabalhando intensamente para mitigar esse conjunto de flagelos”, disse o presidente da Famem.

Regidez e flexibilização

Durante entrevista coletiva pela manhã, o governador do Maranhão disse que à luz da realidade concreta, na próxima semana de acordo com avaliações de ocorrências será possível medidas de atenuação ou maior rigidez das restrições. “Sei que a semana santa é um período muito especial para as famílias. Porém, devemos lembrar que estamos vivendo um momento excepcional. Daí quero pedir a todos que evitem viagens, uma vez que a circulação de pessoas é um caminho de disseminação.

O governador do estado afirmou que efetivamente no Maranhão pode haver um quadro de duas mil pessoas infectadas pelo novo coronavírus.  O cálculo toma como referência estudos científicos disponíveis. Parte das pessoas já infectadas podem não estar ainda apresentando sintomas, mas funcionam como vetores de transmissão, disse Flávio Dino.

Dino sublinhou ainda que nas cidades onde as equipes técnicas da saúde apontarem condições favoráveis, as atividades rotineiras profissionais e comerciais eventualmente serão retomadas. " Nos locais onde houver proliferação de casos, as medidas restritivas deverão ser mais rígidas", afirmou.

Alinhamento técnico

As medidas do governo são no sentido de evitar a expansão acelerada de casos de infecção pelo novo coronavírus. O quadro atual do Maranhão é de 204 casos e oito mortes. Flávio Dino ressaltou que desde o início da crise sanitária tem mantido alinhamento técnico com a equipe do Ministério da Saúde. A partir de um novo documento divulgado pelo MS, o governo do Maranhão deverá adotar novas diretrizes do chamado isolamento ou distanciamento social. “Nossa equipe está estudando o novo documento da saúde no intuito de nos adaptarmos àquilo que a equipe do Ministério da Saúde está apontando para os estados”, observou.

O governador Flávio Dino considerou o acréscimo do número de óbito de extrema gravidade por confirmar uma curva em ascendência dos casos do novo coronovírus no Maranhão, no Brasil e no mundo. “Estamos garantido de todas as maneiras a oferta de atendimento hospitalar, médico a essas pessoas. Temos controlado a curva de ascendência. No Maranhão continuamos abaixo das projeções e da média brasileira", afirmou.

 

 

471 Visualizações

Publicada em 07/04/2020 21:24:23

FAMEM © 2018 - Todos os direitos reservados