Turiaçu

Joaquim Umbelino Ribeiro
  • Prefeito: Joaquim Umbelino Ribeiro

  • Aniversário Prefeito: 11/12

        Antes do povoamento na área, onde hoje se localiza a cidade, duas outras tentativas foram feitas, sem êxito, não somente pela ação dos ferozes índios taramembeses, como por um surto de varíola de grandes proporções. Na área, os jesuítas mantinham Missão, onde tentavam a catequese.

        Em 1679, o então Governador do Maranhão, Inácio Coelho da Silva, determinou a ida de uma expedição ao território, que exterminou a tribo. Daí em diante, Turiaçu continuou a ser missão e ponto militar.

        Em 1833, foi elevada à categoria de vila, desmembrado de Bragança. Seus habitantes lutaram por muito tempo para que a povoação passasse à jurisdição do Estado do Maranhão, o que só foi possível, em 1852, por Decreto Imperial. A cidade surgiu em 1870.

        A origem do nome, segundo Frei Francisco de Nossa Senhora dos Prazeres, no Dicionário da Língua Geral, é “tory”, que significa “tacho”. Por tradição popular, turiaçu significa “tacho grande”.

Gentílico:  turiense

Formação Administrativa

        Elevado à categoria de vila com a denominação de Tury-Assú, por Carta Régia. de 16-02-1818, desmembrada da vila de Bragança. Sede na vila de Tury-Assú. Pelo decreto de 12-06-1852, transfere a vila de Tury-Assu da vila de Bragança para antiga prolincia do Pará.        Elevado à condição de cidade com a denominação de Turiaçu, pela lei provincial nº 897, de 11-07-1870.        Pela lei municipal nº 6, de 23-03-1893, São criados os distritos de Igarape-Açu e Maracassume e anexados ao munincípio de Turuiaçu.        Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 3 distritos: Turiaçu, Igarape Açu e Mara Cassumé.        Pela lei estadual nº 1151, de 16-04-1924, é criado o distrito de Cândido Mendes e anexado ao município de Turiaçu.        Pelo decreto estadual nº 75, de 22-04-1931, confirmado pelo decreto estadual nº 539, de 16-12-1933, o município de Turiaçu adquiriu o extinto município de Carutapera.

        Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município aparece constituído de 3 distritos: Turiacú, Carutapera e Cândido Mendes. Não figurando os distritos de Igarape Açu e Maracassumé.

        Pelo decreto nº 832, de 03-06-1935, desmembra do município de Turiaçu o distrito de Carutapera. Elevado à categoria de município.

        Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município é constituído de 2 distritos: Turiaçu e Cândido Mendes.

        Pelo decreto-lei estadual nº 155, de 06-12-1938, é criado o distrito de Presidente Vargas, com território desmembrado do distrito de Cândido Mendes e anexados ao município de Turiaçu.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 3 distritos: Turiaçu, Cândido Mendes e Presidente Vargas.

        Pelo decreto-lei estadual nº 820, de 30-12-1943, o distrito de Presidente Vargas passou a denominar-se Aurizona.

        Pela lei estadual nº 190, de 22-11-1948, desmembra do município de Turiaçu os distritos de Cândido Mendes e Aurizona ex-Presidente Vargas. Para formar o novo município de Cândido Mendes.

        Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.

        Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

 

Fonte:IBGE

MUNICÍPIO DE TURIAÇÚ

LEI n° 269 de 31 de Dezembro de 1948. Cria o Município de TURIAÇU e dá outras providências.

LIMITES MUNICIPAIS:

1 – Com o município de CARUTAPERA:

Começa no entroncamento da linha geodésica leste-oeste que vem da cabeceira mais alta do rio Turiaçu, no divisor de águas Gurupi-Turiaçu-Pindaré; segue pelo divisor de águas Gurupi-Turiaçu, até o entroncamento do divisor de águas Turiaçu-Maracaçumé.

2 – Com o Município de CÂNDIDO MENDES:

Começa no divisor de águas Gurupi-Maracaçumé-Turiaçu; desse ponto, segue pelo divisor de águas Turiaçu-Maracaçumé, localmente conhecido por Serra do Piraninha, até alcançar o ponto mais próximo à cabeceira principal do rio das Antas; desse ponto continua em alinhamento reto à cabeceira principal do rio das Antas; dessa cabeceira, continua pelo talvegue do rio das Antas até o ponto em que o mesmo talvegue se cruza com a linha telegráfica Turiaçu-Maracaçumé; desse cruzamento, segue pela linha geodésica que vai terminar no lugar do marco a três quilômetros à montante da localidade Cocal à margem esquerda do rio Cocal; desse ponto segue pelo talvegue do dito rio, à jusante em cujo trecho toma o nome de Pau Santo, até a boca do mesmo rio; desse ponto abaixo, até a cambôa; da cambôa, abaixo até o meio da baía de Mutuoca, seguindo, pelo meio da mesma, até o limite das águas territoriais.

3 – Com o OCEANO ATLÂNTICO:

Começa no limite das águas territoriais, defronte ao meio da baía do Mutuoca; segue pelo referido limite, compreendendo as ilhas adjacentes ao continente, até defrontar o meio da baía de Turiaçu.

4 - Com o Município de CURURUPU:

Começa no limite das águas territoriais, defronte ao meio da baía do Turiaçu; segue ao meio dessa baía e daí a foz do rio Turiaçu e pelo seu talvegue à montante; até o porto do Itapéua, à margem direita desse rio.

5 – Com o Município de SANTA HELENA:

Começa no porto de Itapéua, junto à cachoeira do mesmo nome, no rio Turiaçu; segue por este rio à montante, até a foz principal do rio Parauá, denominado Cravo; daí pelo talvegue do rio Parauá à montante, até a foz do rio Urubucu, seu afluente da margem esquerda; segue pelo rio Urubucu à montante, até onde é atravessado pela linha do Telegrafo Nacional, denominada Estrada do Pará; continua por um alinhamento reto, com a direção aproximada de norte-sul, à margem esquerda do rio Turiaçu, onde este é transposto pela mesma linha do Telegrafo Nacional, pouco acima e defronte do posto telefônico do Alto Turi.

6 – Com o Município de MONÇÃO:

Começa à margem esquerda do rio Turiaçu, onde este é transposto pela linha do Telegrafo Nacional, conhecida por Estrada do Pará; segue pelo talvegue desse rio à montante, até a sua nascente mais alta; continua por um alinhamento reto, com a direção de oeste, até alcançar o divisor de águas Gurupi-Turiaçu, na serra do Piracambú.

DIVISAS INTERDISTRITAIS:

1 – Entre o distrito de TURIAÇU e ESTANDARTE:

Começa na linha do meio da baía do Turiaçu; segue a linha do meio da baía Cunhacuena; por esta acima até o furo do Latagão; por este furo até desembocar no Igarapé Mutuoca; continua por este até sua embocadura na baía do Mutuoca; daí a foz do Igarapé que passa pelo povoado Diamantina; (Barão de Tromaí), e por este Igarapé até alcançar o furo Novo.

 

Este texto não substitui o original publicado em imprensa oficial.


FAMEM © 2018 - Todos os direitos reservados